BUSCA POR EMPRESAS
CATEGORIA
ESTADO
CIDADE
Compartilhe:
Min.
Máx.
MATÉRIA
07/04/2020
Cuidados com filhotes quando chegam em casa.

Atualmente nas casas, o número de animais domésticos, já ultrapassa o número de crianças, consequentemente, torna a clinica médica para animais de pequeno porte, o maior campo da medicina veterinária. Na compra ou na adoção, seus tutores recebem diversas informações, para que seus filhotes não sofram ao deixar sua mãe e seus irmãos; e hoje iremos agregar mais conhecimentos a todos. Atenção na aquisição do filhote, seja ele cão ou gato, você precisa ter certeza que ele está sendo bem tratado. Antes de chegar em casa, reveja toda a segurança do local, como redes de proteção, levantar as plantas, locais adequados para produtos de limpeza. Também é fundamental saber qual alimentação estão lhe ofertando, qual sua idade exata, quantas e quais vacinas já foram aplicadas, se a ermifugação já foi feita e quando... muitas destas informações deverão estar anotadas em uma carteira de vacinação para controle do tutor. Evitem adquirir os filhotes em locais abertos, de grande circulação, aonde não possuam higiene adequada, fiscalização sanitária e que permitam que todos possam passar a mão nos animais sem estarem devidamente vacinados e protegidos. Suas primeiras noites de sono, é necessário muita calma e compreensão do tutor neste momento, pois é muito comum o filhote estranhar seu novo ambiente, começar a latir, chorar, querer alguém por perto para ter atenção; uma dica é deixar uma peça de roupa do tutor ou um bichinho de pelúcia na caminha para hora de dormir, ou até mesmo, brincar bastante com ele, um pouco antes do horário de deitar, o deixando cansado, assegurando uma boa noite de sono e descanso. Na hora da alimentação, muitos pets estão acostumados a estarem sempre “experimentando” a comida dos humanos, prejudicando assim, a saúde do animal e o levando a rejeitar rações secas, o que podemos perceber que o erro é do tutor! Aquela mania de sempre deixar o comedouro cheio de comida, pode levar a uma obesidade, tocar na ração com as mãos; é mais um erro que poucos sabem, temperatura elevada, umidade, exposição ao ar, geram problemas maiores posteriormente. A higienização dos comedouros deve ser feita iariamente, para que nao haja bolor, bactérias, fungos. Água trocada constantemente.Sobre o Leite, precisamos entender que por mais que ele faça parte do principal alimento dos filhotes, para os adultos  é indigesto, gorduroso, podendo muitas vezes levar a dores abdominais, diarréias e/ou vômitos. Sobre enjoar da ração, quem sabe diminuir a quantidade de petiscos diários ajude a melhorar, deixar de misturar outros tipos de alimentação com a ração seca. Quanto maior a variedade de alimentos oferecidos, mais seletivo o animal se tornará. A oferta da alimentação natural tem crescido bastante, porém,  são poucos os que passam em um médico veterinário para saber qual a quantidade de proteína, vitaminas e nutrientes Quando falamos sobre saúde devemos dar uma atenção diferencial. Doenças ereditárias e/ou congênitas devem se manifestar assim que chegarem em casa, com a mudança de ambiente, ocorre a queda da imunidade do filhote, ocasionando alguns sintomas que já devem  ser observados pelos tutores. Entre os sintomas estão a presença de dor abdominal, falta de apetite, perda de peso, diarreia, secreções nasais e oculares, mucosas pálidas e prostração. Infecções virais podem levar a morte, entre elas as mais comuns são cinomose, parvovirose e coronavirose. As condutas corretas a serem feitas, somente o médico veterinário saberá lhe instruir, prevenir e se necessário,  fazer o tratamento. Crie o costume de levar seu filhote ao veterinario, isso reduzirá as chances que algumas doenças se desenvolvam, mantendo assim, cuidados preventivos e não de tratamento.  Nos primeiros meses de vida, passarão praticamente todos os meses por consulta devido às vacinas, depois, a periodicidade mudará de acordo com os critérios do veterinario. A primeira consulta, é a mais importante para o tutor e seu filhote, o exame físico é feito, as orientações sobre vacinas, vermífugos, cuidados de higiene, alimentação, prevenção contra endo e ectoparasita, castração e socialização são todas passadas com o intuito de sempre diminuir riscos de problemas futuros. Se ainda tem dúvidas, procure um médico veterinário, ele será o melhor profissional a te ajudar e tirar todas as suas dúvidas. Agora lembre-se do mais importante, todo cuidado, atenção e preocupações, serão recompensados com tanto amor que um filhote poderá lhe dar.

fonte: Suricato Pets

CENTRAL DE ATENDIMENTO
Rua Manoel Viana, 62
Vila Prudente - CEP 03282-035
São Paulo / SP

(11) 4116-3375